segunda-feira, 11 de março de 2019

Semana da Leitura


 uma pequena história, para iniciar a semana da leitura




Já não havia batatas na despensa, e o contramestre mandou-me buscar uma saca ao porão. Quando desci, deparei com dezenas de sacas, amontoadas umas em cima das outras, ao lado de botijas, barris, baús. Mas quais delas eram as que tinham batatas? Abri uma e logo desabou uma caterva de livros.
Livros? Uma expedição marítima levava livros? Bem, talvez fosse um capricho do capitão – embora eu nunca o visse ler, o que também não era de estranhar, pois a maior parte do tempo ele ficava encafuado no seu camarote. E quando o via, trazia na mão um mapa enrolado numa chibata. Por curiosidade fui ver outras sacas. Não podia abrir todas, mas dei-me ao trabalho de apalpar umas cinco ou seis: todas pareciam estar cheira  de livros, a menos que as batatas tivessem deixado de ser redondas! Achei muito estranho e fui tateando até encontrar por fim  a saca continente do conteúdo que me tinham mandado buscar.
Quando tive oportunidade, perguntei a Keequog:
-Sabias que o porão está cheio de livros?
Keequog continuou a trabalhar. O que queria dizer que, sim, já sabia.
-Para que são aqueles livros todos?, Insisti
Keequog olhou para um lado e logo para o outro.
-São para atrair o Anibaleitor, murmurou entredentes …mas tu não ouviste isto de mim.
-O quê?
-Um animal tão fantástico quão feroz. E, se Deus quiser, vamos ser os primeiros a continuar vivos depois de o ter visto.
Rui Zink, O Anibaleitor

Sem comentários:

Publicar um comentário